Paixão

- Luiza Anselmini

Somos seres repletos de emoções e sentimentos. Estamos a todo momento, procurando algo que muitas vezes, preencha o vazio que se instala dentro do peito. Aquele vazio que chega sem avisar, sem data, hora ou previsão. Vivemos na constante busca de amenizar a dor da falta, a dor da perda, ou a dor de não reconhecermos nossa própria identidade. Vivemos na constante busca de encontrar em um outro alguém, exatamente o que falta dentro de cada um de nós.

Necessitamos a todo instante, algo que cure as marcas da vida. As marcas que deixaram feridas, que ainda precisam de cuidado e de amparo. Necessitamos de alguém que, por frações de segundos, faça com que esqueçamos de algo que nos tira a paz, que aja como o único remédio para as feridas abertas.

Paixão2E de repente, a tempestade escura que escondia o brilho do sol, desaparece. Esta pode ser a melhor definição de paixão. A dor, se transforma em sorriso. O choro, se transforma em gargalhadas e a agonia se transforma em suspiro de alívio. O compasso de batidas quadriplica, o sono se perde em meio a intensos segundos quando a lua cai ao anoitecer.

Poderia citar que, paixão possui seus lados divergentes. Primeiro, arranca sorrisos, arranca planos para um futuro próximo, elimina o medo e o juízo. Depois, quando o ápice se esconde, arranca o coração, arranca as lágrimas, a decepção e todos os planos já feitos, como se fossem jogados da janela do último andar. Coração deveria servir para bombear sangue, e só.

A paixão é como estar lutando em uma guerra, há dois soldados, há dois armados. O primeiro que leva o tiro, é o primeiro que luta por sobrevivência. E chega a hora de virar a página, de secar as lágrimas. Há tantas histórias esperando para serem escritas, para serem vividas, esperando para serem lindas.

A paixão, é considerada o maior aprendizado, quando vivida por alguém. Eterniza momentos dentro de um coração, faz amadurecer a mente e os ideais. Aprende-se o que é o auto-domínio, aprende-se o que é a força extrema, aprende-se a estar disposto a enfrentar qualquer dragão. Somos ensinados a viver com a presença, a suportar a falta e se manter firme quando não há mais saídas.

E a realidade que demoramos a perceber, é que não há dor alguma, que dure para sempre. É como a lei da biologia, nem todas as borboletas que voam dentro do estômago, possuem o mesmo tempo de vida. Quem desiste, na verdade nunca quis.

Amar, é a arte que poucos ainda sabem exercer. Poucos ainda sabem como cumprir promessas e, poucos ainda sabem possuir a honestidade estampada na própria identidade. Mas a vida sempre segue. Amanhã, lá se vem mais um dia. E depois de amanhã, lá se vem um outro. Cheio de coisas novas, de ares novos, de esperanças novas. Que nenhuma paixão seja passageira, que cada paixão vivida, possa ser lembrada e guardada em cada canto da memória.

One thought on “Sobre a paixão

  1. Faço das palavras da Lu, as minhas! Poucos são aqueles que tem o dom do amor. O brando dom de, realmente, amar!
    Atualmente, inúmeras pessoas confundem o ato de gostar com o de amar e acabam trazendo à tona a tristeza em corações tão frágeis e ingênuos, que queriam somente encontrar o amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>